Controle de abastecimento: o que é e como fazer

controle de abastecimentoUm bom controle de abastecimento de frotas inclui um conjunto de ações capazes de otimizar o consumo e promover economia. Isso é possível de ser feito através de uma boa gestão baseada em conscientização e atitudes estratégicas e intencionais.

Embora o custo do transporte seja um dos mais elevados na logística, é possível adotar formas que façam a operação mais eficiente. O que significa dizer que, através de ações diárias, o processo de transporte pode ser mais produtivo e econômico.

Por essa razão, o controle de abastecimento se tornou uma ferramenta importante na gestão de frotas. Especialmente em um momento onde o preço do combustível sofre alterações constantes, manter uma rotina de otimização é uma boa maneira de contribuir com o resultado financeiro, fluxo de caixa e organização como um todo.

Apesar de não ser uma tarefa fácil, o controle de resultados trazem excelentes benefícios. Por isso, elencamos a seguir as principais atitudes a serem tomadas para a manutenção do controle de abastecimento.

Abastecimento Confiável

Uma das primeiras atitudes eficientes no controle de abastecimento é a boa escolha de postos de combustíveis. A propósito, neste quesito, é importante analisar que, nem sempre a economia está no preço. Na verdade, além do custo do combustível, a qualidade do produto ofertado também deve ser observado. Por isso, é importante considerar a opinião dos motoristas sobre o desempenho do combustível utilizado e quais sejam as melhores opções para o veículo.

Identificação da Frota

O controle e monitoração dos veículos da frota também faz uma grande diferença no controle de abastecimento. Isso porque, essa identificação de dados da frota permite ao gestor saber quais são os gargalos de custos da frota. Em seguida, ele tem base suficiente para tomar decisões acertadas e econômicas.

Manutenção Preventiva

Embora não pareça, a manutenção preventiva também pode contribuir com o controle de abastecimento. Desde atitudes simples como a calibragem correta, até fatores mecânicos contam muito para a utilização e desempenho do veículo.

Afinal, veículos que não passam por manutenções periódicas, além de estarem mais propensos a acidentes, também consomem mais combustível.

Controle de Quilometragem e Peso

Quando se trata de peso, faz se necessária a análise de que, quanto mais pesada a carga, maior o consumo de combustível. Por essa razão, o controle de abastecimento também deve considerar a distribuição da carga durante o transporte.

No caso da quilometragem, a análise também é óbvia: a rodagem de mais quilômetros precisa de mais veículos. Logo, a roteirização prévia pode solucionar o caso. Através dela é possível considerar melhores caminhos e menores distâncias. Assim, reduz-se significativamente a utilização de combustíveis.

Controle de Velocidade

Com o controle de velocidade, é possível otimizar os recursos investidos em combustíveis. Comprovadamente, a direção realizada com a velocidade aumentada reduz a eficiência do combustível. O que significa dizer que, ao dirigir em velocidade mais alta, o condutor aumenta o consumo do veículo em até 10%. Por isso, o ideal é que os trajetos sejam feitos em velocidade equilibrada e constante. Assim, além da garantia de segurança, o veículo promove economia do uso de combustíveis.

Capacitação de Condutores

Além de todas as estratégias de controle já mencionadas, é necessário que os condutores também sejam conscientizados. A propósito, não há sentido em investimentos tecnológicos e estruturais se não houver uma atitude prática daqueles que lidam diretamente com o transporte.

Dessa maneira, é importante que, além de orientações técnicas aos condutores, sejam oferecidas condições de trabalho e segurança. Assim, com condições favoráveis e orientações quanto a bons hábitos e responsabilidades, os condutores contribuem para o controle de abastecimento dos veículos.

 

Por fim, todas as atitudes contribuem para a produtividade e economia da frota. Por isso, é importante observar, analisar e agir de maneira a ser parte significativa do controle de abastecimento.

Gostou? Então compartilhe!

Comments are closed.