IPVA atrasado: Como resolver

IPVA atrasado: Como resolver

À essa altura do ano, o IPVA já começa a fazer parte das preocupações dos brasileiros. Mas, enquanto alguns estão fazendo previsões para o início do próximo ano, outros estão preocupados com os impostos passados que ainda não foram pagos.

Uma das implicações da pandemia se deu também na entrega das correspondências. Por essa razão, algumas pessoas podem nem ter recebido as notificações de atraso. Mas, claro, isso não isenta ninguém da responsabilidade, não é mesmo?

Especialmente quando se trata de frotas, é importante que esse tipo de obrigação esteja em dia. Caso contrário, o risco é de que o serviço tenha que ser paralisado por intercorrências no meio do caminho. Com o impedimento do prosseguimento do serviço, vêm também os prejuízos e dores de cabeça.

Mas, se o problema já está às portas, é preciso resolvê-lo. Para isso, reunimos aqui as principais dicas sobre o assunto, a fim de que você se livre da questão da melhor maneira possível.

Mapeie as dívidas

Quanto mais veículos em uma frota, mais difícil é manter um controle rigoroso do cumprimento das obrigações, não é mesmo? Mas, quando se trata do pagamento de IPVA, é preciso estar bem atento. Dessa forma, a fim regularizar as questões de impostos em atraso, o primeiro passo é conhecer exatamente quais são as dívidas.

Esse é um passo fácil de ser dado, já que essa informação está disponível no próprio site da Secretaria da Fazenda do seu estado. E, para acessá-las, você vai precisar apenas de informações como o RENAVAM e a placa de cada veículo.

No caso de frotas, certamente isso será um pouco mais trabalhoso. Entretanto, trata-se de um procedimento completamente possível. A fim de controlar tudo da melhor maneira possível, você pode relacionar as informações em uma planilha, ou no próprio software que utiliza para a gestão.

Foto: Reprodução/Portal Guará
Foto: Reprodução/Portal Guará

Planeje

Com todas as informações do volume e valor dos impostos atrasados, você pode decidir melhor sobre a melhor maneira de resolver. Primeiramente, é preciso saber que não há forma de resolução que não inclua o pagamento das responsabilidades. Então, a solução ideal é aquela que considera a melhor forma de fazer o pagamento.

A partir do acesso à página da Secretaria da Fazenda você vai descobrir que é possível pagar o valor integral, ou parcelar a dívida. Entretanto, claro, além dos encargos do próprio atraso, incidirão também os encargos do próprio parcelamento. Nesse caso, é o papel da gestão considerar qual seja a melhor forma de regularizar a situação.

Emita e pague as guias

Assim como a consulta do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores, as guias para pagamento também podem ser emitidas no próprio site da Secretaria da Fazenda. A nova guia será gerada considerando a incidência do atraso, possivelmente com multa e juros.

Caso decida pelo parcelamento, a depender do estado em que você esteja, talvez seja necessário se dirigir pessoalmente à sede da Secretaria da Fazenda para fazer a negociação da dívida.

Quando o assunto é frota, talvez o parcelamento seja, sim, uma boa ideia. Especialmente quando o atraso se refere a mais de um veículo. Assim, a gestão ganha um pouco mais de tempo para viabilizar os recursos e se preparar melhor para o acerto de contas com o estado. Mas, claro, nos casos em que seja possível, aproveitar os descontos de pagamentos à vista pode ser ainda mais vantajoso.

Foto: Reprodução/Estadão
Foto: Reprodução/Estadão

Como evitar novos atrasos

O primeiro passo para evitar novos atrasos do IPVA, é fazendo um melhor planejamento financeiro. A fim de que não tenha problemas nessa questão, o ideal é sempre se antecipar a essa obrigação, mantendo um controle rigoroso dos próprios pagamentos, pendências e estimativas futuras de gastos.

Quando se tem um bom sistema para isso, a tarefa se torna bem mais simples. Não poderia ser diferente, já que a preocupação da gestão seria mantê-lo atualizado, e o sistema faria todo o resto. Ao ter registrado de maneira automatizada as ocorrências nesse sentido, o próprio sistema dará as coordenadas e os lembretes para que tudo seja feito no momento certo.

Além disso, o controle preventivo dessas informações darão à gestão ferramentas para gerir melhor toda a frota. Além, claro, de ser uma boa base para quem deseja tomar boas decisões em seu sistema de gestão.

Com o IPVA mantido em dia, uma frota evita vários problemas. Pois, essa pendência impede o licenciamento do veículo, dá abertura para a inscrição em cadastros de dívidas ativas, incorre na possibilidade de multa e até apreensão dos veículos. Em um contexto de veículos de logística, esse tipo de ocorrência pode gerar problemas e prejuízos incalculáveis;

Leia também: Conheça os custos logísticos que mais oneram sua operação

Descubra também tudo o que você precisa saber sobre telemetria no site da Econômica!

Gostou? Então compartilhe!

Comments are closed.