Iveco lança seu primeiro caminhão elétrico

caminhão elétricoHá tempos o mundo foi invadido pela consciência ambiental. O que, a propósito, é um grande ganho para a comunidade, já que a ausência dessa consciência traz malefícios para a sociedade como um todo.

No âmbito do mercado automobilístico, essa consciência vem se despontando nos últimos anos como a produção de veículos menos poluentes. Haja vista os caminhões serem parte crucial no sistema econômico do país, é também um ponto de preocupação. Por essa razão, colocar na estrada um caminhão elétrico é motivo de muito orgulho.

Mesmo não estando enquadrada entre as maiores montadoras, a Iveco está se arriscando no mundo das inovações. Para se estabelecer entre suas concorrentes, a montadora anunciou uma grande novidade.A ideia é trazer para o mercado uma boa opção de caminhão elétrico.  Com o protótipo já apresentado, tudo parece caminhar bem.

Então, seguindo a linha do desenvolvimento sustentável, a Iveco lança o seu primeiro caminhão elétrico.

Parceria Iveco e Nikola Motor

Se tratando de uma montadora consideravelmente pequena em relação a suas concorrentes europeias Volksvagen, Daimler e Volvo, a Iveco encontrou apoio para a produção do caminhão elétrico. Sua parceria envolve a startup norte-americana Nikola Motor que dá nome ao lançamento Nikola Tre.

A parceria dá indício de muito sucesso, já que o protótipo foi entregue apenas 3 meses após a sua celebração. A propósito, as palavras próprios responsáveis pela parceria imprimem otimismo claro nos próximos resultados.

O novo caminhão será produzido para o mercado europeu, trazendo a Iveco para ainda mais perto das demais montadoras de sua categoria. Já em pleno desenvolvimento, a expectativa é que em 2023 o caminhão elétrico da Iveco já esteja nas ruas.

Embora as empresas envolvidas não falem sobre o impacto econômico da parceria, parece que as expectativas são boas. Segundo os dirigentes e principais envolvidos na negociação, a previsão é de crescimento econômico expressivo nos próximos anos.

Importância do Caminhão Elétrico

A sustentabilidade é um tema que atrai bastante a atenção ainda que no âmbito econômico. Por essa razão, as empresas têm se dedicado a encontrar soluções de negócios que impactem menos no sistema ecológico. Assim é que nasce a ideia do caminhão elétrico que segue, aliás, a ideia dos carros elétricos cada vez mais comuns no tráfego mundial.

Embora ainda esteja aquém das necessidades do planeta, a adoção de carros elétricos já é um grande passo na sustentabilidade. Apesar de haver utilização de energia contaminante nos processos de produção, a utilização do veículo à bateria, diminui o impacto ambiental enquanto trafega.

Da mesma forma, um meio logístico tão explorado como o sistema modal rodoviário merece a mesma preocupação. Assim, a introdução de mais um caminhão elétrico no sistema de tráfego é uma opção a mais de contribuição ecológica.

O Nikola Ter, por exemplo, está sendo programado para funcionar a partir de energia elétrica e de células de hidrogênio. Enquanto a primeira versão em funcionamento elétrico já pretenda ser opção possível em 2021, o caminhão movido a células de hidrogênio tem utilização prevista para 2023.

Embora ainda seja considerada uma opção cara, o caminhão elétrico tende a ganhar espaços crescentes no mercado, assim como acontece com os veículos menores.  Além disso, a tendência é que a exploração do mercado e as novas produções tornem o investimento mais atrativo economicamente do que é no momento.

Estrutura do Caminhão Elétrico

A proposta do Nikola Tre prevê versões 4×2 e 6×2 para caminhões articulados. Sua base é a utilização de um motor elétrico, já que se trata de um caminhão elétrico, binário de 653 cv de potência. Toda essa força é alimentada por uma bateria de 720 kw/h que promete uma autonomia de 400 km. Considerando que o caminhão pesa entre 18 e 26 toneladas, trata-se de um bom desempenho.

Tratando-se de caminhão elétrico o sistema funciona diferente daqueles movidos a combustão. Essa é uma questão que se faz clara tanto na forma como a energia é transmitida quanto nas peças utilizadas na sua produção. A mudança de padrão de alimentação a combustível para funcionamento elétrico gera algumas alterações na configuração da estrutura, peso padrão e distribuição da carga. Um caminhão elétrico, por exemplo, faz bem menos barulho, já que o sistema de escapamento de fumaça é dispensado.

Por causa de suas configurações o caminhão está categorizado entre os urbanos e semi-urbanos. Essa categorização se dá especialmente pela ausência de estrutura nas estradas. Afinal, para trafegar nas estradas, um caminhão elétrico precisa estar seguro de contar com uma estrutura mínima de recarga para possibilitar uma viagem eficiente.

Apesar de a tendência mundial caminhar para a sustentabilidade, a estrutura rodoviária ainda está aquém de proporcionar o que um caminhão elétrico precisa durante o trajeto. Entretanto, os passos estão sendo dados nessa direção. Já é possível encontrar pontos estratégicos de recargas nas estradas, o que aponta um caminho gradativo de adaptação.

Deseja conhecer mais sobre o assunto Fale com a gente!

[]
1 Step 1
Assine nossa newsletter e aprenda a tornar sua frota mais eficiente, sustentável e automatizada!
keyboard_arrow_leftPrevious
Nextkeyboard_arrow_right
Gostou? Então compartilhe!

Comments are closed.