Planejamento de rotas: Guia completo

Elaborar um cronograma de ação é importante em todos os aspectos da vida. Quando o assunto é logística, então, faz toda a diferença esquematizar cada cada etapa de cada processo. Assim, o planejamento de rotas é uma das principais ações que podem elevar a eficiência do trabalho, além de reduzir custos.

A execução da rota é um dos maiores gargalos do mundo logístico. Isso porque, é lá que ficam os maiores esforços do processo. Afinal, a realização de um bom trajeto depende alimentação do combustível, manutenção em dia e condutores com condições de realizar a tarefa. E, tudo isso demanda um custo alto.

Então, quando você é feliz no planejamento de rotas, tudo o mais flui de maneira satisfatória no seu empreendimento. Porque sabemos disso, disponibilizamos um guia completo para que você possa fazer isso com sucesso. Para saber como, basta acompanhar a gente na leitura!

O que é o Planejamento de Rotas

De maneira bastante superficial e prática, o planejamento de rotas é o ato de adiantar o roteiro que o motorista fará. Então, antes que o condutor esteja na estrada, é preciso que já se tenha todo um cronograma que compreenda desde a saída do caminhão da base até a sua chegada ao destino final.

Assim, o planejamento de rotas é a fase do processo que identifica qual é o melhor caminho e a melhor forma de fazê-lo. Isso inclui conhecer os perigos do trajeto e encontrar soluções inteligentes de evitá-los. Da mesma forma, esse é o momento de identificar pontos estratégicos de descanso e abastecimento do condutor. Assim você ganha em tempo e em recurso para o veículo em si e a frota como um todo.

A importância do Planejamento de Rotas

A importância que o planejamento de rotas tem no mundo logístico é bastante clara. Afinal, é possível que se veja claramente quais são os impactos que ela causa no trajeto e no objetivo final do serviço em questão.

Como cada trajeto possui pontos positivos e negativos, o momento do planejamento é também o momento em que se pesa isso. Assim, é possível analisar e fazer escolhas como: que tipo de riscos correr, ou o que evitar nas estradas.

Assim como toda e qualquer decisão, é preciso entender que não é possível ganhar sempre. É por essa razão é que a maior decisão é sobre o que se está disposto a perder ou enfrentar para obter ganhos.

Na prática da logística você pode ter que escolher, por exemplo, entre conforto e acessibilidade. Nem sempre os acessos são feitos pelos caminhos confortáveis, então, é preciso saber o que é mais vantajoso no momento. Da mesma forma, em algum momento você pode ter que escolher entre um caminho mais curto com estrada ruim, ou um caminho melhor de ser feito, mas, mais longo.

Esses são apenas alguns dos exemplos do que considerar no planejamento. Entretanto, mesmo que não exista rota perfeita, você pode otimizá-la. Assim, ao conhecer os detalhes do trajeto, aspectos como: taxas de estadia, pedágios, necessidade de escolta, nível de dificuldade de entrega e outras variantes, vai te ajudar a estipular valores mais justos para fretes e a encontrar maneiras de satisfazer todas as pontas da relação.

Como fazer um planejamento efetivo

Para que o seu planejamento tenha resultados palpáveis, você pode tomar algumas ações práticas como mantra para todas os roteiros que precisar traçar. Através de um passo a passo eficiente você cria um check-list prático que garante que nenhum item fique para trás. Assim, ao final de tudo você terá construído uma rota inteligente, segura e econômica. Descubra como:

planeje com antecedência

Seus resultados no planejamento de rotas estão ligados diretamente à antecedência com a qual você o desenha. Isso quer dizer que, com mais tempo você traçará uma rota mais detalhada. Enquanto isso, quanto mais urgente for o trabalho, mais risco você corre de deixar passar detalhes importantes.

Ao pensar previamente na rota, é possível identificar com mais certeza os pontos perigosos da estrada, trechos em obras que podem ser evitados, horários que conciliem melhor descanso e ponto de apoio seguro, ou outras questões dessa natureza. A partir da antecipação das ações é possível garantir que os prazos sejam cumpridos e até que outras tarefas se encaixem no tempo economizado. Quando você se antecipa à demanda, fecha as brechas dos imprevistos.

verifique as possíveis restrições

Essa é uma parte interessante para se atentar no planejamento de rotas. Pois, há práticas diferentes em diferentes partes do país. Além disso, o próprio cliente pode ter restrições que, se não forem observadas, pode atrasar o trabalho do logística, ou até comprometer a qualidade dos produtos a serem entregues.

Como exemplo disso, algumas cidades com trânsitos mais intensos, adotam um sistema de rodízio. E, isso restringe a circulação de determinados veículos em determinados horários. Embora seja uma boa estratégia para aliviar o trânsito caótico, se você não souber disso com antecedência, corre o risco de ter impactos negativos no seu negócio.

Além disso, algumas restrições são quanto ao tamanho do veículo em determinadas vias. É por isso que o planejamento deve estar por dentro de cada detalhe, a fim de evitar que esses aspectos interfiram na integralização do cumprimento da tarefa.

Por fim, às vezes, é o próprio cliente quem tem as restrições. A depender do lugar onde esteja estabelecido, por exemplo, pode haver horários específicos de carga ou descarga. Ou, quem sabe, a dificuldade do cliente seja em relação ao horário em que haja gente disponível para receber. Quando se trata de estabelecimentos, por exemplo, é necessário observar o horário de funcionamento.

Como fica claro, conhecer as possíveis restrições vai fazer toda a diferença. Pois, além de evitar a ociosidade do veículo, otimiza as entregas e aumenta o nível de satisfação do cliente final.

Identifique os pedágios

Com as ferramentas tecnológicos que temos hoje, essa é uma tarefa relativamente fácil. Entretanto, ela pode complicar a vida do motorista nos casos de falhas. Então, confira os pedágios no momento do planejamento de rotas. Assim você saberá exatamente quantos são e quanto se irá gastar com eles ao final das viagens.

Você também pode adquirir aqueles planos mensais que liberam as passagens nos pedágios. Essa é uma boa escolha por alguns motivos. O primeiro deles é que você evita que o motorista fique em maus lençóis na falta de dinheiro na cabine. Mas, com esse tipo de ferramenta, você já sabe exatamente a quanto corresponde os gastos com pedágios e pode usar isso no cálculo do frete.

Então, aproveita que não é preciso mais comprar guias impressos com essas informações. Como as respostas estão a um clique de distância, convém que você faça uma análise detalhada sobre o assunto.

Essa dica também é válida para outros tipos de taxas. A depender do tipo de serviço ou mercadoria, da distância do trajeto e outros variáveis, será necessário que sejam feitos pagamentos de taxas. E, é no planejamento que se descobre quais são elas e quais as melhores formas de supri-las.

trace um plano B

Bom, agora que você já entendeu a necessidade de conhecer tudo o que seja possível de um trajeto para fazer o planejamento de rota, há algo mais que você precisa saber. Mesmo que você se esforce para prever todos os detalhes da rota, muitas imprevistos podem acontecer. Afinal, nem tudo nas estradas dependem de suas ações ou do seus motoristas. Mas, a participação de terceiros no tráfego também impacta no seu trabalho.

É por isso que você precisa sempre pensar em boas alternativas de contornar imprevistos. Assim, na ocorrência de paralisações por obras, acidentes ou quaisquer outros eventos, você saberá o que fazer. A melhor forma de se preparar para isso é conhecendo os entornos do caminho que vai ser traçado. Assim você visualiza as opções de planos alternativos antes que os problemas aconteçam.

crie um padrão de entrega

A eficiência do planejamento de rotas também compreende o momento das entregas. Por isso, você pode criar padrões que organizam cada passo do motorista. Com a criação de um padrão inteligente de entrega é possível otimizar o tempo e economizar recursos. Pois, assim evita que você refaça trechos e volte caminhos com a mercadoria.

A melhor forma de fazer isso é utilizando o CEP como referência. Assim você pode programar diferentes entregas para a mesma região. Isso fará com que o motorista dê voltas desnecessárias ou ande em círculos.

Para ajudar nesse processo de roteirização, utilizar aplicativos tecnológicos é uma boa solução. Aliás, não apenas para o planejamento de rotas, mas, a tecnologia é uma opção eficiente para todas as etapas da logística.

monitore seus veículos

Também faz parte do planejamento de rotas a adoção de sistemas de rastreamentos. Embora, em relação ao próprio monitoramento ele funcione apenas quando os veículos já estão na estrada, as coletas de dados que eles realizam são fontes de informações preciosas.

Pois, o sistema é capaz de registrar ações e desempenhos dos veículos e dos próprios motoristas. Assim, questões como manutenções de veículos, abastecimentos, paradas, excessos e faltas registradas podem ser objeto de deliberação. Logo, as previsões podem ser feitas com bases nessas informações também. Assim se evita desperdícios e incidentes durante o trajeto.

Trata-se de uma boa alternativa de controle e segurança, mas, também é uma ferramenta de gestão muito eficiente no planejamento de rotas. Com esses passos, os imprevistos vão ter dificuldades para encontrar o seu trabalho.

A ideia, então, é dedicar tempo no planejamento a fim de diminuir o tempo gasto com reparos do trajeto. Isso garante uma rota eficiente, econômica e produtiva.

Para saber mais sobre o assunto, entre em contato com a gente!

[]
1 Step 1
Assine nossa newsletter e aprenda a tornar sua frota mais eficiente, sustentável e automatizada!
keyboard_arrow_leftPrevious
Nextkeyboard_arrow_right
Gostou? Então compartilhe!

Comments are closed.