Romaneio de pedido: como fazer

romaneio de pedido

Cada processo dentro do mundo logístico é algo de bastante importância na realização do todo. Assim, é importante encarar cada fase como algo crucial para o desempenho do papel da logística na cadeia de suprimentos. Inclusive, várias dessas fases são pontos burocráticos, mas que cumprem uma função específica. Entre elas o romaneio de pedido é um documento imprescindível. Através dele pode se evitar problemas e erros nos carregamentos e entregas. Logo, as possibilidades prejuízos também são reduzidas.

Mesmo que se trate de uma carga avulsa ou autônoma, esse processo pode ser aplicado tranquilamente. E, apesar de parecer um conceito difícil, trata-se de uma prática simples que pode mudar o resultado final do seu empreendimento. Conforme se automatiza questões e se elimina possibilidades de erros, a otimização é explorada. Com o melhor aproveitamento do tempo e de recursos, as chances de ganhos aumentam.

Aqui você vai entender o que é o romaneio de pedido. Além disso, estão reunidos abaixo a forma correta de executar essa fase do processo.

O Que é Romaneio de Pedido?

Apesar de não ser um documento obrigatório, o romaneio de pedido é uma ferramenta importantíssima na operação da logística. Também podendo ser chamado de packing list, essa é a fase em que são listados todos os itens a serem recolhidos ou transportados por determinado veículo. A reunião dessas informações torna possível a identificação facilitada daquilo que se tem em um mesmo lote. Assim, na hora de carregar e descarregar a mercadoria, tudo fica mais fácil e claro.

É muito importante saber que o romaneio de pedido não substitui as notas fiscais das mercadorias. Mas, é uma ferramenta importante que facilita ao motorista e demais colaboradores a conferência e prestação de contas. Tudo isso sem mencionar a otimização do tempo que esse tipo de organização proporciona.

Mesmo não sendo naturalmente obrigatório, o procedimento pode exigido quando um regulamento do governo ditar que isso aconteça. São dois os casos mais comuns de exigência do documento:

  • quando a carga tiver que atravessar uma fronteira internacional;
  • quando se tratar de carga classificada como perigosa.

Principais Vantagens do Romaneio de Pedido

As principais vantagens da prática do romaneio de pedido tem mais a ver com a facilitação do trabalho da frota e da sua gestão do que com o cumprimento de regras. Pois, essa prática serve mais à organização e otimização de tempo e recursos da própria frota.

A primeira grane vantagem é que esse tipo de ação acaba por facilitar o momento da conferência dos comprovantes de entrega. Inclusive, durante o tráfego, nos momentos de paradas em pontos de fiscalização, o romaneio vai agilizar o processo.

Além disso, com a descrição daquilo que está transportando, a frota também fica mais protegida diante da seguradora, na ocorrência de sinistros. Assim, é possível saber exatamente a mensuração do prejuízo e facilitar o cálculo de indenização.

Na hora de realizar a entrega, o processo de romaneio de pedido facilita a localização de cada item no lote. Dessa forma, na hora de localizar determinado volume na carga, o processo é bem mais rápido. Com isso, o tempo do motorista e demais colaboradores é poupado. Como consequência essa otimização permite o aumento da produtividade.

Por fim, a utilização do romaneio de pedido evita que erros aconteçam durante o processo de entrega. Com a relação em mãos de tudo o que está na carga, conferências e entregas têm as possibilidades de erros reduzidos. Especialmente se a forma de romaneio adotada for aquela automática, os erros têm ainda menos chances.

Como Fazer o Romaneio de Pedido?

De maneira geral, trata-se de um processo simples e sistemático. São atitudes e registros práticos que, ao final, dará ao gestor informações seguras. Por não ser um procedimento obrigatório, não também um modelo determinado a seguir. Mas, para incentivar e facilitar o processo, a Receita Federal  disponibiliza em sua página orientações importantes a respeito do assunto. Nela estão indicações das informações mais relevantes a serem incluídas, por exemplo.

Entre as principais indicações de relevância estão ias informações sobre:

  • informações sobre o veículo, como dimensões e capacidades;
  • quantidade total de volumes;
  • marcação dos volumes;
  • notas fiscais;
  • tipos de embalagens;
  • dimensões das embalagens.

Apesar e serem consideradas informações importantes, as citadas acima podem ser substituídas por aquelas que melhor atendam à gestão. Há, por exemplo, itens de carga que são mais difíceis de se retirar determinadas informações. Quando se trata de transporte de grãos ou de mercadorias muito grandes como carros, não é possível identificar a quantidade exata da volume ou a embalagem, respectivamente.

De maneira geral, a melhor forma de registrar essas informações segue a preferência do gestor. Enquanto alguns preferem a alimentação manual de planilhas em formato Excel, outros preferem utilizar programas que imprimam essas informações automaticamente.

Para saber mais sobre isso, entre em contato com a gente!

[]
1 Step 1
Assine nossa newsletter e aprenda a tornar sua frota mais eficiente, sustentável e automatizada!
keyboard_arrow_leftPrevious
Nextkeyboard_arrow_right
Gostou? Então compartilhe!

Comments are closed.