Dirigir na chuva: quais cuidados deve-se tomar

dirigir na chuva

Em condições normais, dirigir já é uma atividade que demanda atenção. Entretanto, em dias de chuva, os cuidados devem ser redobrados na hora de pegar a estrada. Afinal, os riscos em dias chuvosos estão, em sua maioria, relacionados a fatores externos ao veículo e ao motorista. Dessa maneira, a melhor atitude esperada de um condutor é a atenção ao trajeto, ás condições do veículo e do tempo.

Embora haja muitas possibilidades de acontecimentos no trânsito em dias chuvosos, alguns riscos ficam mais latentes nessas ocasiões. Isso acontece por causa da diminuição significativa da visibilidade e da aderência dos pneus por causa das pistas escorregadias.

Para evitar que acidentes aconteçam, ao dirigir na chuva é necessário que algumas práticas seja adotadas. Entre elas estão as elencadas a seguir.

Verificar os Estados dos Pneus

Na verdade, essa é uma prática a ser adotada em todas as formas de direções. Em dias chuvosos, essa atitude simples se faz ainda mais necessária. Para dirigir na chuva, os pneus devem estar em condições específicas, como ranhuras com altura mínima de 1,6 mm e calibragem adequada para dirigir na chuva. A propósito, a calibragem para essas ocasiões deve estar um pouco abaixo daquela utilizada em outros dias. Isso aumenta a aderência dos pneus em relação a via.

Garantir a Visibilidade da Via

Uma dos primeiros  impactos de dias chuvosos é a diminuição da visibilidade para o condutor. Porém algumas ações podem ser direcionadas para a diminuição desse impacto. Nos casos em que o veículo conte com o sistema de ar-condicionado, o acionamento dele retira a umidade do interior do veículo, diminuindo o embaçamento dos vidros. Além disso, é importante acionar o limpador de para-brisa, além de ficar sempre de olho no funcionamento deles nos demais dias também.

Apesar de já ser lei a utilização nas estradas, usar os faróis baixos para dirigir na chuva também é uma excelente arma na prevenção de acidentes. O uso dos faróis nessa condição aumenta a visibilidade do próprio condutor e dos demais motoristas nas estradas. Ademais, o uso de faróis altos refletem nas gotas de chuva, dificultando ainda mais a visão do que acontece na via.

Manter Distância do Veículo á Frente

Também se trata de recomendação comum já em dias normais. Entretanto, para dirigir na chuva é preciso estar ainda mais atento a esta recomendação, por causa da condição escorregadia das vias. Para evitar colisões, o ideal é que a distância mantida entre dois veículos seja ao menos de 10 metros.

Ter Cuidado Com as Poças de Água

Durante o período chuvoso é comum que se formem poças de água nas vias. Trata-se de um fenômeno denominado aquaplanagem. Ao passar por uma poça de água, o veículo perde o contato direto com o asfalto, o que pode fazer com que o veículo deslize na piste e cause um acidente. Para evitar que isso aconteça, é importante que o veículo esteja com os freios sempre em boas condições. Também é importante que, ao perceber a falta de contato com o solo, o motorista mantenha a calma e as mãos no volante, além de tirar os pés do acelerador e do freio.

Guiar-se Pelas Linhas e Tachões no Solo

Mesmo com todas as atitudes adotadas, a visibilidade ainda pode ser difícil para os condutores. Por isso, ao dirigir na chuva, o condutor deve se ater a detalhes da estrada. Por exemplo, para ajudar na localização na via, o motorista pode se orientar pelos traçados da pista e tachões refletivos que dividem a via.

Se a chuva se fizer muito forte e causar alagamentos, o ideal é que o condutor procure um local seguro e estacione. Entretanto, se o veículo parar de funcionar, não recomendável que o condutor insista. Ao tentar fazê-lo funcionar, é possível que o motor aspire a água causando, assim, um prejuízo ainda maior.

[]
1 Step 1
Assine nossa newsletter e aprenda a tornar sua frota mais eficiente, sustentável e automatizada!
keyboard_arrow_leftPrevious
Nextkeyboard_arrow_right

 

 

Gostou? Então compartilhe!

One Response