Scania: História, modelos e muito mais

Scania

Com 130 anos de mercado, a Scania nasceu na Suécia e se tornou a maior referência na fabricação de veículos de grande porte. Mas, nem sempre o seu objeto de fabricação foi grandioso. Na verdade, o início de tudo se deu com a junção de uma fabricante de vagões com um fabricante de bicicletas.

De lá para cá, a Scania alcançou números impressionantes em todo o mundo. Inclusive no Brasil, não nada mais comum do que encontrar pelas rodovias do país, caminhões, ônibus e máquinas pesadas da fabricante.

Quer conhecer tudo sobre a história da Scania? Basta acompanhar essa leitura!

Como nasceu a Scania

A história da Scania é marcada por eventos que levaram a fabricante a mais de um século de existência. Entretanto, embora todos conheçam hoje a grandiosa montadora, nem sempre tudo foi tão grande assim. Na verdade, o início da Scania foi marcada por outros tipos de fabricações. No início, o foco era a produção de carroças, vagões ferroviários e bondes puxados a cavalos.

Tudo se iniciou em 1891, com o nome VABIS. Durante a sua trajetória, a VABIS se encontrou com a  Maskinfabriks-aktiebolaget Scania, produtora de bicicleta. Inclusive, o nome Scania é uma forma de se referir à Skãne, a província onde fica Malmô, e onde a fábrica estava instalada.

Assim, as primeiras produções da fábrica foram bicicletas. Apenas 8 anos depois, e 1902, a VABIS lançava o seu primeiro caminhão. Logo depois, em 1905, o primeiro carro da Scania nasceu no mercado automotivo.

Por causa de dificuldades na VABIS, as empresas acabaram sem fundindo em 1911. Então, nasceu a empresa SCANIA-VABIS, que logo depois lançou o primeiro ônibus com motor a combustão. Tratava-se do Nodrmark.

Scania

Foto – Reprodução Diário do Transporte

Esse não foi apenas um modelo inovador, mas um marco na história do transporte público. O que, claro, contou com a contribuição da Scania. À época, o caminhão contava com um chassi propulsionado por correntes. Na parte interior, os bancos eram forrados por pele de alces. Embora pareça pouco para hoje, para a época, os 20 km/h que o veículo alcançava eram impressionantes.

Depois de crescer muito em seu próprio país, finalmente a Scania expandiu suas fronteiras, em 1913. Nesse ano, a empresa abriu a primeira subsidiária estrangeira da marca na Dinamarca.

Scania no Brasil

E foi no Brasil que a fabricante internacionalizou oficialmente a produção. A fábrica que até hoje funciona como sede da Scania no Brasil, foi construída na região do ABC Paulista, em São Bernardo do Campo, em 1962. Entretanto, a marca já atuava por aqui antes disso, em 1956, desde a vinda dos representantes da fabricante para acertar a construção da fábrica Scania-Vabis do Brasil Motores Diesel.

Foto - Reprodução Diário do Transporte

Foto – Reprodução Diário do Transporte

A primeira planta da Scania fora da Suécia está em operação no Brasil desde 1962. Mas, conforme já citamos, as atividades começaram antes. E, em 1957, utilizando as instalações da Vemag, no bairro Ipiranga, em São Paulo, as atividades já tiveram o seu início.

Primeiro caminhão de fabricação Brasileira 

Assim, a primeira fabricação da Scania em solo brasileiro se deu em 1958. Tratava-se do L75. Á época, ele estava corretamente dentro das expectativas do governo que exigia ao menos 35% de nacionalização.

Foto - Reprodução Best Cars

Foto – Reprodução Best Cars

Também conhecido como “Rei das Estradas”, o L75 fez muito sucesso pelas estradas do país durante o seu período de vendas. Embora no começo da produção a montagem atendesse minimamente à exigência de 35% de fabricação brasileira, com o tempo a Scania-Vabis assumiu toda a fabricação do veículo.

A potência do caminhão se dava a partir de um motor D-10, com 165cv de potência. Além disso, o sistema de alimentação do motor era a partir de injeção indireta. Isso o fazia apresentar uma economia aproximadamente 25% maior que os demais de sua categoria.

Ficha Técnica

Cavalo Mecânico L-75 4×2
Motor:  D-10 6 cilindros, com 165 hp a 2.200 rpm, e torque máximo de 63 kgfm a 1.200 rpm
Cilindrada: 10.3 litros
Caixa de mudanças: G660, sincronizada da 2ª até a 5ª marchas.
Caixa de mudanças auxiliar com reduções de 1:1 e 1,4:1, sincronizada.
Direção: 6,5 voltas, de batente a batente
Rodas raiadas de 22”, com pneus 11.00×22”
Tanque de combustível de 130 litros

Pesos e capacidades:
Peso do caminhão: 5.095 kgs
Peso Bruto Total Combinado: 35.000 kgs
(Capacidade de carga + semirreboque de 29.905 kgs

Primeiro ônibus de fabricação Brasileira 

No ano seguinte, em 1959, a Scania já trazia para o mercado o primeiro ônibus de fabricação brasileira. Assim como o primeiro caminhão, o ônibus também trazia o motor D10, com capacidade de 10 litros, 165 cv e outra versão com injeção direta e 165 cv.

Foto - Reprodução Pinterest

Foto – Reprodução Pinterest

O B-75, da Scania, foi um dos grandes destaques entre as grandes empresas do Brasil. Ele foi utilizado, inclusive, por grandes empresas de ônibus, como a Cometa, em sua frota.

O grande sucesso do primeiro ônibus da Scania abriu espaço para as novas versões que viriam. E, evolução seguiu até a produção de ônibus articulados, anos depois.

Ficha Técnica

Motor:  D-10 6 cilindros, com 165 hp a 1.200 rpm, e torque máximo de 63 kgfm a 1.200 rpm
Cilindrada: 10.3 litros
Caixa de mudanças: 5 velocidades para a frente e 1 a ré

Freios: A ar comprimido, ação direta, sistema Bendix-Westinghouse
Rodas: raiadas, reforçadas de 22″

Modelos icônicos da Scania

Além desses exemplares que marcaram a história da Scania no Brasil e no mundo, há outros modelos que se tornaram icônicos na história da fabricante. Os principais deles estão elencados abaixo para que você conheça os modelos icônicos da história da Scania.

Scania LK 140

O Scania LK 140 também faz parte das grandes fabricações da marca aqui no Brasil. Ele foi produzido já em São Bernardo do Campo, em meados de1980.

Esse modelo nasceu trazendo o motor V8 de 350cv que já há algum tempo vinha sendo testado pela fabricante. Por essa razão, ele foi aclamado como um dos mais potentes da época. Afinal, as configurações do motor V* dava a ele essa possibilidade

Modelos icônicos da Scania

Modelos icônicos da Scania

Scania L111

Talvez esse seja um dos modelos mais expressivos da Scania. Ainda hoje você pode encontrar facilmente por aí um exemplar do L111, da Scania. Tendo entrado em produção em 1976, como substituto do L111, o caminhão fez um grande sucesso.

Foto - Reprodução Motor Tudo

Foto – Reprodução Motor Tudo

Também, pudera, a novidade da direção hidráulica e cabine leito fizeram sucesso no mundo dos caminhões. A sua produção foi alimentada até o ano de 1981, quando o modelo deu lugar para o novo integrante, o T 112.

T 112 HW

Já na década de 1990, sai da linha de produção o icônico T 112 HW. Como grandes novidades, o modelo trazia defletores de ar, e a inscrição Scania 600.00. Na verdade, essa inscrição era bastante significativa, já que se tratava do modelo de número 600 mil no mundo.

Foto - Reprodução Cultura Mix

Foto – Reprodução Cultura Mix

À época, o caminhão chegou a ser doado para a Legião Brasileira de Assistência, com o intuito de transportar alimentos para as regiões mais carentes do país.

Entre os principais diferenciais do T 112 HW estava a potência e torque que foram aumentados. Como resultado disso, o caminhão era também um excelente exemplar de economia de combustível.

Scania K 113 CL

A Scania K 113 CL está na categoria dos ônibus icônicos da marca. Inclusive, o modelo chamado de Boi Bandido no Brasil ainda faz muito sucesso por aqui.

Ele pode ser encontrado na versão de 2 eixos, ou mesmo de 3 eixos. Entretanto. Independente da quantidade de eixos que ele se manifestar, você poderá ver um torque elevado que faz toda a diferença. Além disso, o câmbio de oito marchas também é um diferencial.

Foto - Reprodução Pinterest

Foto – Reprodução Pinterest

Como prova da força que esse ônibus possuía, era comum que os motoristas arrancassem o veículo já em segunda marca. Além disso, a manopla do câmbio contava com a possibilidade de acionar uma tecla que permitia o engate da 1ªà 4ª marcha, e da 5ª à 8ªmarcha.

Scania T 124

Esse é um dos cavalos mecânicos que, juntamente com o T114, fez muito sucesso no portifóilio da Scania. Afinal, ele foi uma espécie de sucessor do 113. Então, por obrigação, deveria trazer mais conforto e modernidade para o mercado dos caminhões.

Foto - Reprodução Mundo Fixa

Foto – Reprodução Mundo Fixa

Assim, a série 4 chegou ao Brasil em 1998, após dois anos de lançamento na Europa. Com ele, o mercado recebeu uma cabine totalmente nova, um design com cantos mais arredondados e muito mais itens mecânicos.

Em nome da potência, a serie 4 trazia duas opções de motores para os cavalos mecânicos. Eles traziam a potência que variava entre 320 e 420 cv. Além disso, o proprietário poderia escolher a tração entre 4×2, 6×2 ou 6×4.

Scania R 450

A Scania R 450 já é uma representação mais moderna da linha de caminhões Scania. Afinal, apenas há 4 anis ele está no mercado dos caminhões, depois de ter sido apresentado na Fenatran, em 2017.

Foto - Reprodução Blog do Caminhoneiro

Foto – Reprodução Blog do Caminhoneiro

Entre as principais inovações estão o bloco em GCI que duplica a potência do motor sem sobrecarregar os demais componentes do caminhão. Além disso, o caminhão também conta com o sistema SCR, que que reduz a emissão de poluentes na natureza.

O sistema de injeção também ganhou um upgrade no Scania R-450. A tecnologia agora conta com alta pressão, o que aumenta a potência do caminhão. Assim, o sistema de injeção multiponto atua de forma constante no motor. Dessa forma, diminui-se a ocorrência dos chamados “trancos” durante o trajeto.

Quer saber mais sobre o assunto? Para isso, basta entrar em contato com a gente!

[]
1 Step 1
Assine nossa newsletter e aprenda a tornar sua frota mais eficiente, sustentável e automatizada!
keyboard_arrow_leftPrevious
Nextkeyboard_arrow_right
Gostou? Então compartilhe!

One Response