Como fazer o cálculo de pedágio

cálculo pedágio

Gerir uma frota pressupõe o conhecimento e funcionamento de várias vertentes da logística. Desde a gestão de pessoas até o conhecimento da carga, noções de mecânica e, principalmente, o cálculo de gastos, tudo passa pelo crivo do gerenciamento. Assim, conhecer os gargalos de custos faz toda a diferença na hora da aplicação das decisões. Como o mapeamento de rotas é um dos papéis importantes da gestão, o cálculo de pedágio deve ser um item de prioridades na lista dos conhecimentos de um bom gestor.

Além dos gestores de frotas, o cálculo de pedágio também é uma preocupação de quem viaja constantemente. Com a ideia correta do que se gasta em uma viagem, os condutores e gestores podem fazer previsões, redirecionar rotas e melhorar suas margens de lucros.

Abaixo estão reunidas as principais informações e dicas sobre a melhor forma de calcular pedágio.

Defina o Caminho

O primeiro passo a ser dado na hora de calcular pedágio é definir qual será o caminho adotado pelo veículo. Considerando que o Brasil seja uma referência mundial em quantidade de estradas, há que se concordar que são várias as opções de trajetos para um mesmo destino.

Antes de definir qual o caminho, todas as possibilidades de rotas devem ser devidamente analisadas, assim como todas as situações passíveis de serem encontradas durante o trajeto.

Descubra Quais São as Praças de Pedágio

A própria definição do caminho também deve considerar quais são as praças de pedágio instaladas no caminho. Como cada uma delas realiza a cobrança de uma determinada forma, é imprescindível conhecer a prática de cada uma delas. Essa não é uma informação difícil de se obter. Pois, essas informações estão reunidas no próprio site da Agência Nacional de Transportes Terrestres – ANTT.

O levantamento prévio da quantidade e localização das praças de pedágio dá ao gestor e condutor opções para o cálculo de pedágio. Pois, a depender das condições, a rota pode ser alterada em nome da economia e otimização de recursos.

Conheça o Seu Veículo

Quem já tem o hábito de enfrentar as estradas deve saber que o pedágio possui práticas de preços diferentes a depender do veículo. Enquanto carros menores pagam determinado valor, utilitários pagam um outro valor, os caminhões um valor também diferente, e assim sucessivamente.

Por essa razão, conhecer o próprio veículo também é um aspecto importante na hora de calcular frete. Quando se trata de caminhões, por exemplo, informações como quantidade de eixos e tipo do caminhão  são de conhecimento crucial.

Decida o Caminho de Volta

Quando se trata de carros comuns ou viagens a trabalho, geralmente a rota de retorno é a mesma da ida. Nesse caso, o cálculo do retorno é praticamente o mesmo da ida, quando o assunto é cálculo de pedágio. Mas, ainda assim, é importante analisar as variáveis. Pois, é possível que a prática de um mesmo pedágio seja diferente para quem vai e para que vem.

Entretanto, quando se trata de frotas e veículos de carga, esse cálculo pode ser feito de forma diferente. Pois, geralmente quando se trata de carga, uma rota otimizada considera utilizar o retorno como rota de produção também. Assim, pode ser um caminho diferente. Se for esse o caso, de maneira óbvia, todos os passos anteriores devem ser seguidos novamente. Ao invés de ser um simples retorno, então, seria uma continuidade da rota, ou, uma nova rota.

Abuse das Ferramentas Online

Embora seja muito importante conhecer as peculiaridades do cálculo de pedágio, atualmente muitas ferramentas podem facilitar o processo. Assim, a partir de poucas informações fornecidas, aplicativos e ferramentas online fazem todo o cálculo necessário.

Muitas dessas ferramentas estão disponíveis gratuitamente na web. Além de grátis, geralmente são aplicações autoexplicativas e fáceis de utilizar. Apenas com a informação do tipo de veículo, origem e destino, essas ferramentas fazem todo o resto do trabalho. De maneira geral, elas quantas praças de pedágios há no caminho, onde elas estão instaladas, quais os preços praticados por elas e a previsão de gastos com pedágios.

Além disso, com ferramentas como a Qualp, e outras, é possível localizar os postos de combustíveis disponíveis em cada trecho, e as balanças de cargas. Com essas informações disponíveis, o cálculo do pedágio está prontinho para ser executado pela gestão de frotas e pelo condutor.

O mundo da tecnologia compreende cada vez mais opções. Isso propicia a quem gerencia, otimização de tempo e de recursos. Com a automatização de funções, os esforços e energias podem ser redirecionados para mais produção. Quanto menos tempo se gasta em uma tarefa, mais tempo se tem para investir em outras demandas. Isso inclui a geração de mais riquezas, o aproveitamento da família ou o gozo do simples descanso. Vale a pena apostar em todos os recursos possíveis.

Quer saber mais sobre o assunto? Entre em contato com a gente!

[]
1 Step 1
Assine nossa newsletter e aprenda a tornar sua frota mais eficiente, sustentável e automatizada!
keyboard_arrow_leftPrevious
Nextkeyboard_arrow_right
Gostou? Então compartilhe!

Comments are closed.