Manutenção preventiva – o que é e como fazer?

manutenção preventiva

A manutenção preventiva é um processo autoexplicativo. Afinal o próprio termo carrega o conceito de atuações de prevenção para manter algo em seu melhor estado. Trata-se de um processo de checagem e antecipação de falhas. Nos veículos, o processo em questão é um instrumento recorrente para a conservação material, potencialização da segurança e redução de custos.

Entretanto, a eficiência da manutenção preventiva está, intrinsecamente, ligada a critérios como planejamento e utilização de base de dados. Ela inclui ações sistemáticas de revisão, controle e monitoração dos itens e equipamentos dos veículos de uma frota.

Como Fazer a Manutenção Preventiva

Considerando que esse tipo de manutenção pretenda reduzir a probabilidade de falhas, é necessário que se adote um planejamento estratégico. Esse planejamento deve considerar o tempo de vida útil de cada item a ser analisado para que a ação não se torne um processo dispendioso financeiramente.

O planejamento estratégico anterior à manutenção deve ser feito considerando o melhor momento para a realização da manutenção preventiva. Há, entretanto, três fatores de direcionamento da melhor ocasião para efetivar essa manutenção:

  • Fator Tempo

Utilizando o fator tempo, o planejamento deve programar as manutenções para um espaço temporal específico. Assim, não haverá que se aguardar sinais ou irregularidades, mas, considerar apenas o intervalo pré-determinado.

  • Fator Produtividade

Neste fator, o critério que determinará o intervalo entre uma manutenção e outra deve ser a produção do veículo ou ou do equipamento. No caso de veículos, pode ser considerado, por exemplo, uma determinada quantidade de viagens.

  • Fator Funcionamento

Aqui, o gatilho de indicação é o tempo de funcionamento efetivo. O que significa dizer que quando o equipamento atingir a meta de determinadas horas em atividade, será revisado. Assim, observa-se por quanto tempo, efetivamente, determinada peça ou equipamento permaneceu em atividade. Nesse critério a unidade de medida mais usada é o tempo em horas.

Apesar de, em um sistema de gestão de frotas, o operador possa escolher o melhor critério de indicação da necessidade de manutenção, ele pode se valer de mais de um desses. Isso pode ocorrer de forma muito corriqueira a fim de que se potencialize o resultado pretendido com a manutenção preventiva.

O planejamento da manutenção pode ser feito por meio de um formulário que reúna as informações pertinentes. Nele devem ser especificados os itens e equipamentos do veículo a serem analisados é o chamado checklist de veículos. Também devem estar presentes informações de data e horário previstos para a manutenção. Assim, a equipe pode se programar para que não haja interrupção que impacte excessivamente a produção. Além disso, o ideal é que sejam elencados também os profissionais que atuarão na manutenção e os recursos que serão utilizados. Tudo isso, conjuntamente, propicia a conservação da frota e a utilização correta dos recursos materiais e humanos.

Vantagens da Manutenção Preventiva

Claramente, há muitas vantagens decorrentes da adoção correta da manutenção preventiva. Contudo algumas são palpáveis e latentes. Entre elas está, por exemplo, a identificação e solução de problemas em potencial. Ou seja, uma peça que ainda esteja em uma fase inicial de defeito, ao receber a devida atenção no momento da análise, pode consumo excessivo de energias de qualquer natureza. Além disso, a identificação precoce dos defeitos pode impedir que o problema se alastre e atinja outras peças ou o veículo como um todo.

Outra vantagem que surge da manutenção preventiva é a extensão da vida útil dos veículos. A propósito, um item em deterioração cuja assistência é ignorada, pode comprometer toda a engrenagem com o tempo. Logo, a atenção devida em tempo oportuno conserva o funcionamento do item avariado e de todo o sistema.

Por fim, a manutenção preventiva é capaz de levantar dados importantes sobre o tempo de necessidade para reposição dos itens analisados. Dessa maneira, o operador logístico, de posse das informações, pode planejar e estruturar a compra de novos itens de substituição.

Embora ofereça um leque de vantagens, é importante estar atento aos custos desse tipo de manutenção. Uma boa organização de estoque de peças, controle correto da resolução eficiente dos problemas e a contratação responsável de mão de obra é o que potencializa os resultados. Contudo, ações contrárias às elencadas aumentam em muito os custos de manutenções. Caso seja a situação, é hora de repensar a reestruturação da manutenção preventiva ou a adoção da manutenção corretiva.

[]
1 Step 1
Assine nossa newsletter e aprenda a tornar sua frota mais eficiente, sustentável e automatizada!
keyboard_arrow_leftPrevious
Nextkeyboard_arrow_right
Gostou? Então compartilhe!

2 Responses