Gestão de frotas de transportadora: como fazer

gestão de frotas de transportadora

O transporte rodoviário de cargas é o principal modal brasileiro. É através dos caminhões e seus condutores que a maioria da produção do país chega até o seus consumidores finais ou até os pontos de exportação. Assim, o trabalho de gestão de frotas de transportadora é também um ponto importante da eficiência desse modal. Uma eficiente gestão garante a qualidade dos produtos e a eficiência do abastecimento nacional e internacional.

Entretanto, uma boa gestão é feita de ações ativas, intencionais e direcionadas. Por essa razão, alguns princípios e atitudes devem ser seguidas a fim de que o propósito seja alcançado com êxito. A seguir estão alguns dos principais pontos a serem considerados na hora de gerir uma frota de transportadora.

Mapeamento

O pilar da boa gestão de frotas de transportadora está no mapeamento da frota. Antes do planejamento e decisões efetivas, conhecer a frota é essencial. Para isso, um levantamento completo deve ser feito. Essa ação compreende desde a situação documental da frota, bem como sua capacidade de produção, suas condições de funcionamento e tudo o mais que diga respeito a cada processo humano ou mecânico da operação.

Nesse ponto da gestão, é preciso conhecer cada veículo participante da frota e as condições em que se encontra. No levantamento em questão devem ser incluídos dados como modelo, ano, cor, placa, quilometragem, última revisão, condições estruturais e tudo o mais que seja possível. Ao conhecer a realidade da empresa em todos os seus aspectos e sentidos é possível abrir o caminho para a evolução. Afinal, é a partir da análise presente que se abre a visão para os passos e conquistas futuras.

Planejamento

Após o conhecimento da real condição de trabalho de frota, é hora de se planejar para os próximos passos. O planejamento compreende etapas como a definição de metas. Nesse caso, devem ser compreendidos objetivos a curto, médio e longo prazo. Por óbvio, as metas devem ser estabelecidas com possibilidades concretas de alcance, a fim de estimular a produção em busca de um objetivo possível.

Após a definição desses objetivos, é necessário que a gestão de frotas de transportadora também aponte o caminho para o alcance das metas estipuladas. Para isso devem ser traçados planos de ação executáveis, projetos, atividades e captação de recursos para cada estratégia.

Execução

Com toda a munição de informações e objetivos, aí sim, é hora de agir. Para que isso seja feito de forma eficiente devem ser delegadas as tarefas e divididas as responsabilidades. Para que tudo ocorra conforme o planejamento também devem ser oferecidas as condições ideais conforme a previsão.

A partir das informações mapeadas, uma boa gestão de frotas de transportadora pode determinar o tempo ideal para a realização de manutenções preventivas, por exemplo. De posse das condições de cada caminhão deve-se considerar a antecipação de possíveis problemas. Isso é possível a partir da identificação precoce de problemas em potencial. Então, a correção prévia pode evitar acidentes e gastos com correção de problemas. Além disso, ao ser feita de forma preventiva a manutenção garante que haja sempre transportes disponíveis para o trabalho, evitando o desgaste e gastos com horas paradas imprevistas.

A execução do plano estipulado também compreende o treinamento e reciclagem de motoristas. Considerando que grande parte dos acontecimentos nas estradas refletem a preparação dos profissionais diretamente envolvidos no tráfego, tê-los ao lado da transportadora é muito importante. Para isso, a gestão de frotas de transportadora deve considerar a atualização constante de cada motorista e a conscientização de sua importância na promoção de um tráfego seguro.

Não se pode negar a constante evolução tecnológica em todos os âmbitos. No mundo logístico não é diferente, e isso faz com que os gestores tenham ao seu favor softwares que facilitem e agilizem todos os processos. Esse tipo de tecnologia pode ser utilizada desde as etapas iniciais até o último processo. Um bom software levanta dados dos próprios caminhões e trajeto, assim como as atitudes dos motoristas. Além disso, esses dados são armazenados e transmitidos em tempo hábil para a gestão. A partir, então, dessas informações os acertos são potencializados em cada decisão tomada.

Controle

Por fim, embora seja uma ação constante em todos as etapas, a gestão de frotas de transportadora deve considerar o acompanhamento constante do trabalho. Isso implica dizer que cada passo de cada setor deve ser conhecido e analisado. Com estratégias de controle o sistema de gestão pode analisar e gerenciar os custos dos processos, inclusive eliminando gargalos. É também através do controle e monitoramento que se faz possível conhecer o nível de satisfação dos clientes, as possibilidades de melhorias da utilização dos recursos, a necessidade de integração com outros mercados e alteração de direções que não estão caminhando bem.

Ao seguir os principais princípios de mapeamento, planejamento, execução e controle, a gestão de frotas de transportadora abre imensas possibilidades e apara as arestas de divergências.

Quer saber mais? Fale com a gente!

[]
1 Step 1
Assine nossa newsletter e aprenda a tornar sua frota mais eficiente, sustentável e automatizada!
keyboard_arrow_leftPrevious
Nextkeyboard_arrow_right
Gostou? Então compartilhe!

Comments are closed.