Itinerário: o que é, benefícios e como fazer

itinerário

Conforme definição do dicionário, itinerário diz respeito a uma distância ou caminho a ser percorrido. Entretanto, no mundo da logística, o itinerário adquire sentido ainda mais expandido quando aplicado às rotas que devem ser traçadas para que os produtos cheguem aos seus destinos. O que significa dizer que, em um percurso logístico, o itinerário também é a descrição do caminho, e não apenas a determinação dos pontos de saída e destino.

Formação de Itinerário Logístico

Os itinerários logísticos consideram a criação de pontos estratégicos durante o trajeto. Afinal, na maioria das vezes, as frotas viajam com cargas fracionadas e destinos diversos, o que exige um planejamento específico.

No transporte público, criam-se pontos do itinerário que atendam efetivamente ao público pretendido. Entretanto, a forma mais comum de fazê-lo é usando pontos estratégicos georreferenciais. Dessa forma, escolhe-se pontos de referência considerados de fácil acesso para a aglomeração da maioria dos interessados alocados naquela área.

Porém, no transporte logístico, a estratégia mais utilizada é a denominada “porta à porta”, pois, a maioria das cargas têm um destino fixo específico à espera do produto. Excepcionadas as cargas de meio, que ligam uma determinada carga á um outro operador logístico, as cargas destinadas a clientes finais seguem um trajeto com vários pontos de entrega. E, um bom itinerário pode otimizar esse processo.

Portanto, para a formação de um bom itinerário é importante contabilizar todos passos do trajeto, os fixos e os variáveis. Por isso, além da análise do melhor trajeto, o itinerário também deve considerar as condições do tempo, de estradas, as possíveis entregas agendadas e possibilidades de imprevistos. Com tudo isso em mãos, antes de cair na estrada, é a hora de colocar no papel a construção do itinerário.

Benefícios do Controle de Itinerário

A preferência de investimentos governamentais pelo modal rodoviário talvez seja um dos motivos pelos quais a maioria dos operadores logísticos adere a esse tipo transporte de cargas. Ao adotar um itinerário baseado em planejamento e responsabilidade, o operador logístico pode atrair diversos benefícios. Entre eles

  • Trânsito leve

O fato de se ter conhecimento do trajeto, bem como das condições de estradas e de tráfego pode fazer com o itinerário seja planejado a fim de cada trecho seja corrido nas melhores condições. Além de evitar acidentes, o condutor encontrará um trânsito que lhe permita dirigir com mais leveza e tranquilidade.

  • Segurança

Através do planejamento do itinerário, é possível também reforçar a segurança do condutor e da carga. Pois, um bom itinerário privilegia o acesso por regiões e horários mais seguros e melhores conservados, o que diminui significativamente o risco de acidentes e de roubos.

  • Economia

Um dos grandes ganhos da adoção de um bom itinerário é na economia. Um caminho bem planejado é uma excelente arma de aproveitamento de tempo e de recursos. Aliás, um impacto direto e significativo, por exemplo, é na economia de combustível. Isso acontece porque o itinerário reduz distâncias, logo, aumenta o aproveitamento do combustível.

  • Produtividade

Quando utilizado desde o início da cadeia logística, o itinerário também faz aumentar a produtividade. Essa característica é observada, por exemplo, quando na análise prévia se percebe a possibilidade de otimizar os espaços e diminuir a quantidade de veículos em viagem. Esses que foram liberados podem ser utilizados em novas operações. Também é possível encontrar uma maior produtividade quando o planejamento do itinerário faz diminuir o tempo de viagem. Nesse caso, a produtividade pode ser otimizada fazendo o tempo útil para novas entregas.

Como Fazer um bom itinerário

Uma das grandes questões do sistema logístico é entender que a máxima: “tempo é dinheiro” vale muito por aqui. E é por isso que a formação de um bom itinerário faz tanta diferença. Além de garantir que o objetivo final seja cumprido com excelência, um itinerário perfeito é aquele que agrega produtividade, otimização e economia.

Assim, a melhor forma de fazer um itinerário eficiente é seguindo passos seguros que, ao final, foram um grande conjunto de benefícios.

  • Conheça as rotas

Por razões óbvias, nem sempre os gestores conhecem de perto os detalhes dos trajetos. Isso é compreensível, já que o seu papel não se relaciona com o trecho. Mas, embora não esteja dentro de um caminhão vivendo as experiências das entregas, um bom gestor tem ao seu alcance dados seguros para se apoiar. Mesmo que não seja um desbravador das estradas, um gestor precisa saber sobre o que aguarda pela carga. Com o conhecimento de condições das estradas, estruturas de paradas, preços de combustíveis e outros detalhes, é possível traçar um itinerário mais inteligente. As paradas estratégicas, o abastecimento otimizado e o aproveitamento das condições do caminho otimizam o processo e aumentam a produtividade. A partir das informações levantadas nas pistas, o desenho do itinerário pode ser mais lucrativo e seguro.

  • Agende rotas diárias

Há no mercado diversas ferramentas que facilitam o cálculo de rotas e itinerários. Quando se trata de demanda diária, por exemplo, é importante estar atento à rota antes mesmo que ela aconteça. Se o caso for de rotas que variam com frequência, um bom sistema de cálculo pode resolver o problema. Ele é capaz de calcular automaticamente as rotas mais eficientes, inclusive, prevendo múltiplas paradas que reduzam a rodagem em uma análise geral.

  • Otimize as rotas fixas

Para algumas empresas, o cotidiano é de realização de itinerários fixos, que utilizam sempre as mesmas rotas. Esse tipo de tráfego também deve ser analisado com cuidado. Com um bom sistema de controle é possível considerar janelas de entregas a clientes, capacidades dos veículos, horas dirigidas e todos os demais detalhes. A partir dessas informações, a rota traçada intencionalmente vai facilitar em muito o processo logístico.

  • Dê suporte ao cliente

Um dos grandes diferenciais de quem presta serviços é a capacidade de dar o devido suporte ao cliente. O que parece ser um mero detalhe, na verdade pode determinar o sucesso ou o fracasso do processo logístico. Assim, respostas simples como a utilização de chats, por exemplo, podem auxiliar o usuário e dar mais segurança ao usuário do serviço.

  • Utilize o rastreamento

Bons sistemas de rastreamento veicular são excelentes ferramentas na hora de fazer o itinerário. Desde o planejamento, as informações de trajeto, de desempenho do veículo e de comportamento do próprio motorista, até o momento efetivo de se realizar a rota, o rastreio se faz importante. Mesmo quando o veículo já se encontra no trajeto, o monitoramento permite que soluções sejam analisadas imediatamente.

  • Considere a possibilidade de imprevistos

Por mais que a preparação prévia diminua a ocorrência de imprevistos, eles nunca devem ser ignorados. Afinal, como o próprio nome já diz, os imprevistos não são identificados antes. Apesar de se tratar de elemento surpresa, é possível estar atento às possibilidades de intercorrências. Na prática, a formação do itinerário e a sua execução deve levar em conta dados históricos, chances de mudanças e tudo o mais que consiga adiantar. E, como resposta, sai na frente quem já tem alternativas prévias para acontecimentos não esperados.

  • Seja flexível

Uma das grandes dificuldades do gerenciamento do itinerário tem a ver com a prisão à questões previamente fixadas. Apesar de ser muito importante ter uma descrição prévia do que deve ser feito, é importante se lembrar que a estrada não é uma receita de bolo. A partir da exploração de dispositivos tecnológicos, é possível ter informações em tempo real. E, essas informações devem nortear as próximas ações. Assim, motoristas e gestores devem estar atentos às necessidades de mudanças e abertos às mudanças de direcionamento necessárias.

  • Treine o motorista

Quem está na vivência diária da logística deve ser frequentemente treinado. Isso faz com que suas deficiências sejam corrigidas e suas habilidades potencializadas. Para isso também serve a utilização de um bom sistema. Pois, a tecnologia é capaz de identificar os pontos de necessidade de aprimoramento do motorista, com base em seu comportamento na estrada. Ao receber atualizações e especializações em sua função, o motorista se sente parte do tráfego como, aliás, ele realmente é. Como o sucesso do itinerário depende em muito da ação do motorista, nunca é demais investir em seu desenvolvimento.

Dessa forma, é possível perceber que a observação de bons itinerários traz benefícios tanto para os operadores quanto para os fornecedores e clientes. A prática pode ser introduzida de forma manual quando se trata de uma pequena frota e operações menores. Contudo, o mercado já oferece excelentes ferramentas tecnológicas como softwares para a criação de itinerários para as operações logísticas.

Você deseja saber mais sobre o assunto? Basta entrar em contato com a gente!

[]
1 Step 1
Assine nossa newsletter e aprenda a tornar sua frota mais eficiente, sustentável e automatizada!
keyboard_arrow_leftPrevious
Nextkeyboard_arrow_right
Gostou? Então compartilhe!

3 Responses