Conheça os maiores motivos de multas em estradas

multas em estradas

Uma das questões mais úteis durante a direção é a prática defensiva. Entretanto, a realidade das estradas nem sempre é essa. Ao contrário, diariamente se vê incontáveis ocorrências em virtude das imprudências cometidas no tráfego. Por essa razão, para inibir as práticas descuidadas é que existe multas em estradas.

Até mesmo os mais experientes desbravadores das estradas cometem ações desatenciosas. O grande problema é que a repetição dos descuidos e o desenvolvimento de maus hábitos podem trazer grandes prejuízos no tráfego. Embora sejam passíveis de multas em estradas, essas atitudes podem gerar prejuízos muito maiores. Porém, é mexendo no bolso dos motoristas os cuidados são mais cuidadosamente observados. Para que todos fiquem atentos, selecionamos a seguir os principais motivos de multas em estradas no Brasil.

Excesso de Velocidade

Este é um dos mais recorrentes motivos de multas em estradas. Em sua maioria, elas acontecem quando os motoristas vêem a estrada livre à sua frente. Assim, a situação motiva os condutores a acelerarem mais do que o permitido nas vias. Entretanto, o limite de velocidade não a ver a penas com a ocupação do estrada, mas, com a manutenção da segurança do próprio condutor e seus passageiros.

Para a situações de excesso de velocidade, o Código de Trânsito prevê infração de acordo com o quanto o veículo ultrapassou a velocidade permitida. Nos casos em que o condutor esteja até 20% acima da permissão, a infração é média. Enquanto isso, a infração se faz grave quando o condutor excede a velocidade em índices entre 20% e 50% a mais da permissão. Por sua vez,  dirigir em velocidade acima de 50% do permitido, gera infração gravíssima.

Ultrapassagem Proibida

Essa é uma das infrações que faz páreo com o excesso de velocidade. Ocorre que, ao ultrapassar veículos em locais proibidas, o motorista pode causar acidentes. A melhor maneira de evitar esse tipo de infração é seguir atentamente a sinalização disponível nas estradas. Além disso, devem ser observadas questões de visibilidade e distância segura para realizar a ultrapassagem. Assim, além de promover a segurança no trânsito, o motorista evita multa a ocorrência de multas em estradas.

Não Utilização do Cinto de Segurança

Certamente, ao desenvolver o cinto de segurança, a lógica inicial foi a promoção da segurança dos passageiros. Porém, muitos encaram apenas como um item de uso obrigatório. Apesar da obrigatoriedade, é muito comum que os ocupantes do veículo trafeguem sem a utilização do dispositivo.

Para evitar que seja uma situação corriqueira, o CTB penaliza essa ocorrência com 5 pontos na carteira e multa de RS$ 195,23.

Utilização Incorreta do Acostamento

Como todos os motoristas deveriam saber, não é permitido o tráfego, ultrapassagem ou estacionamento no acostamento. Porém, o senso de responsabilidade não é o suficiente para manter os veículos em seus devidos locais. Assim, é comum ver os motoristas utilizando o acostamento de forma incorreta.

Para coibir esse tipo de atitude, o CTB prevê punição do condutor com multa de R$ 2.640,00 para os casos de tráfego pelo acostamento e R$ 4.400,00 para as incidências de ultrapassagens pelo acostamento. Além disso, serão descontados 7 pontos na CNH.

Direção Sem CNH

Por fim, dirigir sem CNH também é um recorrente motivo de multas em estradas. A propósito, verificar a validade dos documentos deve ser a primeira atitude de quem vai sair de casa conduzindo um veículo. Afinal, dirigir com a Carteira Nacional de Motorista vencida há mais de 30 dias resulta em infração gravíssima. E, como punição para esse tipo de infração, o condutor perde 7 pontos na carteira e ainda paga multa de R$ 293,47.

Nos casos em que a irregularidade esteja na documentação do veículo, a infração resulta na mesma multa e no desconto de dos 7 pontos.

[]
1 Step 1
Assine nossa newsletter e aprenda a tornar sua frota mais eficiente, sustentável e automatizada!
keyboard_arrow_leftPrevious
Nextkeyboard_arrow_right
Gostou? Então compartilhe!

Comments are closed.